Moedas - Dólar enfrenta dificuldades com dúvidas sobre agenda de Trump | Dados da Bolsa

Moedas – Dólar enfrenta dificuldades com dúvidas sobre agenda de Trump

Casa de câmbio no Rio de Janeiro. 04/08/2003 REUTERS/Bruno Domingos

Investing.com – O dólar norte-americano enfrentava dificuldades, nesta quarta-feira, e estava próximo à mínima de vários meses frente a uma cesta de moedas em meio a dúvidas sobre o futuro da agenda econômica do presidente Donald Trump após esforços de membros do Partido Republicano para reformular o sistema de saúde terem fracassado.

índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais divisas, estava pouco alterado em 94,47 às 09h49 (horário de Brasília).

O índice chegou à mínima de 94,27 na terça-feira, o menor nível desde 26 de agosto de 2016, e tem queda de mais de7% apenas em 2017.

O dólar caiu à mínima após as eleições após congressistas do partido republicano terem desistido da última versão do controverso projeto de lei para substituir o Obamacare, o que levou a um grande abalo político na administração Trump.

O fracasso em aprovar a reforma do sistema de saúde indicava que outros esforços legislativos de Trump, como a reformulação do código tributário e implementação de estímulo fiscal poderiam enfrentar dificuldades.

Dados fracos recentes sobre a inflação nos EUA e a possibilidade de que outros grandes bancos centrais possam se unir ao Federal Reserva no endurecimento da política monetária também têm alimentado a fraqueza do dólar.

O Banco do Canadá elevou a taxa de juros pela primeira vez em quase sete anos na semana passada e membros do Banco Central Europeu e do Banco da Inglaterra indicaram que poderão endurecer a política monetária em curto prazo.

O BCE deverá realizar a próxima reunião de política monetária nesta quinta-feira.

O índice dólar atingiu a máxima de 14 anos logo após as eleições presidenciais de novembro devido ao otimismo de que as políticas propostas por Trump poderiam impulsionar o crescimento e levariam o Fed a acelerar o ritmo dos aumentos das taxas, tornando o dólar mais atrativo a investidores que buscam bons rendimentos.

O dólar apresentava pouca reação na sequência da divulgação dos dados melhores do que se esperava sobre o setor imobiliário nos EUA nesta quarta-feira.

O dólar estava mais fraco frente ao iene, com o par USD/JPY recuando 0,35% para 111,70.

As perdas do dólar frente ao iene estavam sob controle em meio a expectativas de que o Banco do Japão ficaria para trás de outros bancos centrais em termos de reduzir o imenso programa de estímulo monetário.

O Banco do Japão deverá realizar a próxima reunião de política monetária nesta quinta-feira.

O euro estava um pouco mais baixo, com o par EUR/USD recuando 0,14% para 1,1537, não mutio distante da máxima de 14 meses atingida nesta quarta-feira, que foi de 1,1582, enquanto investidores permaneciam cautelosos antes da próxima reunião do BCE.

A ansiedade está aumentando antes da reunião após Mario Draghi, presidente do BCE, ter feito com que o euro subisse após comentário evocando mais endurecimento da política monetária ao falar sobre recuperação da zona do euro em um discurso em Sintra, Portugal, no mês passado.

Os comentários pareciam sinalizar para uma mudança na direção da redução do estímulo monetário, mas Draghi também reiterou que quaisquer mudanças no programa de estímulo serão “graduais” e “com cautela”.

A libra estava mais baixa frente ao dólar, com o par GBP/USD recuando 0,1% para 1,3028.

Be the first to comment on "Moedas – Dólar enfrenta dificuldades com dúvidas sobre agenda de Trump"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*