JBS reúne documentos sobre R$1,1 bi em propinas e cita Temer e ministros, diz revista Época | Dados da Bolsa

JBS reúne documentos sobre R$1,1 bi em propinas e cita Temer e ministros, diz revista Época

Funcionários em fábrica da JBS no Paraná 21/03/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino

(Reuters) – O grupo de alimentos JBS (SA:JBSS3) movimentou 1,1 bilhão de reais em propinas entre 2006 e 2017, incluindo pagamentos ao presidente Michel Temer e seus interlocutores, com repasses de recursos também a diversos ministros de governo e políticos, afirma a revista Época em reportagem neste sábado.

As acusações vêm em um momento em que o presidente busca apoio de deputados para uma votação em sessão extraordinária na Câmara em que os congressistas analisarão se autorizam o Supremo Tribunal Federal (STF) a analisar denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Temer pelo crime de corrupção prevista. A votação está prevista para quarta-feira.

De acordo com a Época, a JBS tem se preparado para entregar uma série de documentos e evidências sobre as irregularidades à PGR como prova de crimes descritos em delação premiada por executivos da companhia.

A revista afirma que esses documentos mostram que a JBS teria distribuído 21,7 milhões de reais “a pedido de Michel Temer para aliados políticos e amigos em campanhas eleitorais ou fora delas”, sendo que Temer teria recebido 2,2 milhões de reais com notas frias e 9 milhões de reais na forma de doação oficial.

De acordo com a reportagem, o coronel João Baptista Lima, amigo do presidente, também teria recebido um repasse de 1 milhão de reais em espécie em setembro de 2014, em dinheiro que segundo a JBS deveria ir para Temer.

A matéria cita ainda cinco ministros do governo Temer que teriam recebido um total de 46,7 milhões de reais em propinas da JBS: os titulares das pastas de Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab (PSD), Minas e Energia, Fernando Coelho Filho (PSB), das Cidades, Bruno Araújo (PSB), da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB) e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Marcos Pereira (PRB).

A lista dos beneficiados com dinheiro da JBS ainda incluiria governadores, senadores e deputados, incluindo o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), de acordo com a época.

Procurados pela reportagem, os políticos negaram as acusações. Temer disse em nota à revista que “jamais ordenou…pagamento a quem quer que seja” e afirmou que as acusações contra ele na delação de executivos da JBS são “uma peça de ficção”.

((Redação São Paulo, 55 11 5644 7519))

Be the first to comment on "JBS reúne documentos sobre R$1,1 bi em propinas e cita Temer e ministros, diz revista Época"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*