Ibovespa futuro segue mercado externo e abre novamente em queda Ações25 minutos atrás (16.03.2018 09:11) | Dados da Bolsa

Ibovespa futuro segue mercado externo e abre novamente em queda

Investing.com – Depois da forte queda registrada ontem por conta do balanço do divulgado pela Petrobras (SA:PETR4), o futuro do Ibovespa inicia a sessão desta sexta-feira em nova desvalorização de 0,17% aos 85.510 pontos, seguindo os resultados das bolsas internacionais.

A grande preocupação do mercado é que, como escândalos no governo de Donald Trump, o presidente americano tome novas medidas protecionistas para garantir apoio popular. Além disso, os EUA já sinalizaram que as importações de chapas de alumínio da China afetam os produtores norte-americanos.

Na agenda de indicadores, destaque para a divulgação dos números da produção industrial americana de fevereiro, com o mercado esperando avanço de 0,3% no resultado depois de crescer apenas 0,1% em janeiro. Merece atenção também os números da confiança do consumidor.

Por aqui, depois da queda expressiva com o resultado negativo da Petrobras, o mercado pode seguir duas direções: corrigir as perdas e seguir os mercados externos, ou iniciar o caminho de quedas com incertezas sobre a economia do país. O anúncio da fusão da Suzano com a Fibria (SA:FIBR3) pode servir de fator favorável aos negócios.

Na agenda econômica, destaque para os números do setor de serviços divulgado pelo IBGE. Em janeiro de 2018, o setor recuou -1,9% (série com ajuste sazonal), após altas em novembro (1,0%) e dezembro de 2017(1,5%). Em relação a janeiro do ano passado (série sem ajuste sazonal), o volume de serviços caiu 1,3%. Já a taxa acumulada em 12 meses ficou em -2,7%.

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrou alta de 0,12% na segunda quadrissemana de março, contra 0,13% na primeira leitura do mês, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). A maior contribuição para o resultado partiu do grupo Transportes, com alta de 0,48% na segunda quadrissemana, sobre avanço de 0,90% antes.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,58 por cento, a 21.676 pontos.

Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,12 por cento, a 31.501 pontos.

Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,63 por cento, a 3.270 pontos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,96 por cento, a 4.056 pontos.

Na Europa, os mercados estão abertos e seguem o seguinte desempenho:

Em FRANKFURT, o DAX avança 0,21% a 12.371,54 pontos

Em PARIS, o CAC recua 0,03% a 5.265,73

Em LONDRES, o FTSE valoriza 0,16% a 7.151,00 pontos.

Commodities

Depois de ensaiar uma recuperação com os preços avançando por dois dias consecutivos, os contratos futuros do minério de ferro, com vencimento em maio, encerram a jornada desta sexta-feira com desvalorização de 1,22% a 484 iuanes por tonelada da commodity, negociada na bolsa chinesa de mercadorias em Dalian.

O mesmo aconteceu com o vergalhão de aço, com os futuros de maio recuando 17 iuanes para cada tonelada, fazendo com que o preço final ficasse em 3.731 iuanes por tonelada do produto. Queda expressiva para o segundo papel mais líquido, entrega em maio, que perdeu 39 iuanes e encerrou a 3.583 iuanes por tonelada. Neste caso, os contratos são negociados em Xangai.

No caso do petróleo, os contratos futuros de abril são negociados a US$ 61,36 por barril, o que representa avanço de 0,28% ou US$ 0,17. Na sessão anterior, a commodity fechou em queda, com a cotação se mantendo entre o suporte de US$ 60,11 e resistência de US$ 62,33.

Do outro lado do oceano, em Londres, a ICE negocia o contrato de maio do Brentcom valorização de 0,11% a US$ 65,19, ou US$ 0,07 por barril. Com isso, o spread entre o Brent e o WTI avançou para US$ 5,08.

Mercado Corporativo

Os acionistas controladores da empresa brasileira de celulose Fibria Celulose concordaram em fundir a empresa com a rival Suzano Papel e Celulose (SA:SUZB3) para criar o maior produtor mundial de celulose de mercado, de acordo com um comunicado.

Os acionistas Votorantim Participações SA e BNDESPar, braço de investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), decidiram a favor da proposta da Suzano, mesmo depois da Paper Excellence BV ter elevado sua proposta pela Fibria na quarta-feira.

A Estácio Participações (SA:ESTC3) registrou um lucro líquido ajustado de R$ 180,2 milhões no quarto trimestre, alta de 420,6% ante o lucro ajustado do mesmo período de 2016. Sem ajuste, a empresa de ensino registrou um prejuízo líquido de R$ 12,8 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado subiu 87% para R$ 238,4 milhões na mesma comparação, com margem Ebitda ajustado de 28,4%.

A Kroton Educacional (SA:KROT3) anunciou nesta sexta-feira lucro líquido ajustado de R$ 488,64 milhões no quarto trimestre, praticamente estável em relação ao mesmo período do ano anterior. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado subiu 1% na comparação anual para R$ 534,15 milhões. A margem Ebitda ajustada subiu 0,7% para 39,6%.

Agenda de Autoridades

Na agenda oficial, o presidente Michel Temer tem apenas um compromisso nesta sexta-feira, participando do anúncio de entrega de títulos urbanos e rurais de regularização fundiária, na cidade de Caraguatatuba, litoral de são Paulo.

O dia também é pouco movimentado para o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que irá almoçar com a diretoria do jornal O Estado de S. Paulo, na capital paulista. Mais tarde, o ministro se reúne com Christopher Garman, Managing Director Eurasia Group.

Fonte:https://br.investing.com/news/mercado-de-a%C3%A7%C3%B5es-e-financeiro/ibovespa-futuro-segue-mercado-externo-e-abre-novamente-em-queda-571134

Be the first to comment on "Ibovespa futuro segue mercado externo e abre novamente em queda"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*