Ibovespa futuro segue bolsas do exterior e inicia terça-feira com perdas

Logo da BM&FBovespa exibido em telões dentro da bolsa de São Paulo. 07/10/2013 REUTERS/Nacho Doce

Investing.com – O índice futuro do Ibovespa inicia a sessão desta terça-feira com perdas de 0,18% aos 95.930 ponto, seguindo a tendência das bolsas internacionais. O Ibovespa fechou a segunda-feira com queda de 0,09%, após operar a tarde próximo a perdas de 1%, se recuperando no fim da sessão após declarações do vice-presidente Hamilton Mourão sobre a Reforma da Previdência, defendendo o aumento do tempo de contribuição dos militares e a contribuição na pensão de viúvas.

Os investidores internacionais diminuíram o apetite ao risco devido ao relatório, divulgado ontem (21), do Fundo Monetário Internacional (FMI) reduzindo sua estimativa de crescimento global, de 3,7% para 3,5% neste e de 3,7% para 3,6% para 3,5% no ano que vem. O alerta do FMI foi dado pouco depois de a China ter informado seu crescimento mais lento em 28 anos para 2018, em meio à guerra comercial com os Estados Unidos e ao enfraquecimento da demanda doméstica.

Nesta terça-feira o mercado foca as atenções para o início do Fórum Econômico Mundial, realizado em Davos, Suíça. Pesquisa com CEOs participantes do evento corrobora o pessimismo conforme as tensões comerciais e a incerteza pairavam na segunda-feira. No plano doméstico, o presidente Jair Bolsonaro participará da cerimônia de abertura, na qual vai discursar por 45 minutos.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,47 por cento, a 20.622 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,70 por cento, a 27.005 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,18 por cento, a 2.579 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,33 por cento, a 3.143 pontos.

Na Europa, o dia também se mostra negativo para as principais bolsas do continente. Em Frankfurt, o DAX tem queda de 0,09% aos 11.125 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE recua 0,38% aos 6.944 pontos. Já em Paris, o CAC cede 0,25%, aos 4.855 pontos.

Commodities

A jornada desta terça-feira na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian foi marcada pela queda nos preços dos contratos futuros do minério de ferro. O ativo com maior volume de negócios, como data de vencimento no mês de maio deste ano, teve queda de 1,31%, fechando assim o dia negociado a 526 iunaes por tonelada.

Em Xangai, também na China, a sessão foi negativa para os papéis dos futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na bolsa de mercadorias da cidade. O contrato mais líquido, para maio, teve queda de 13 iuanes para um total de 3.633 iuanes por tonelada, enquanto que o segundo mais negociado, de março, caiu 40 iuanes para 3.676 iuanes por tonelada.

A preocupação dos investidores também leva os preços internacionais do petróleo a recuarem nesta terça-feira. O barril do tipo WTI, referência de Nova York, recua 1,30%, ou US$ 0,70, a US$ 53,34. Já em Londres, o Brent cede 1,43%, ou US$ 0,90, a US$ 61,84.

Mercado Corporativo

A varejista norte-americana Amazon.com (NASDAQ:AMZN) inicia nesta terça-feira as vendas diretas de 11 categorias de produtos a partir do seu novo centro de distribuição em Cajamar (SP), em mais um passo da tão aguardada expansão das operações na maior economia da América Latina.

O lançamento ocorre após vários meses de espera e confirma reportagens veiculadas pela Reuters no último ano sobre os esforços da gigante para superar os desafios logísticos inerentes a um país tão extenso quanto o Brasil e avançar com o chamado Fulfillment by Amazon (FBA).

“Lançamos com 320 mil produtos diferentes em inventário, sendo 200 mil livros… Nossa obsessão é sempre aumentar esse catálogo e ter tudo aquilo que o brasileiro procura e quer comprar na internet”, afirmou à Reuters o presidente da Amazon no Brasil, Alex Szapiro.

Ainda segundo o executivo, embora o momento coincida com o início de um novo governo, a decisão nada tem a ver com política ou macroeconomia. “Temos sido otimistas no Brasil há anos… Eram outros governos quando tomamos decisões lá atrás, então para nós não influencia em nada”, explicou.

Ontem, as ações das principais varejistas brasileiras com operação de e-commerce encerram o dia com perdas importantes. Os papéis do Magazine Luiza (SA:MGLU3) perderam 4,13% a R$ 167,00 e os da B2W (SA:BTOW3) caindo 3,26% a R$ 44,5. Lojas Americanas (SA:LAME4) cederam 2,25% a R$ 19,97, com Lojas Renner (SA:LREN3) caindo 1,94% a R$ 43,00. No caso da Via Varejo (SA:VVAR3), as perdas foram de 1,64% a R$ 4,80.

A informação da estreia da Amazon no Brasil já nesta semana havia sido antecipada pelo BTG Pactual (SA:BPAC11) em relatório enviado a clientes. Os analistas do banco de investimento destacaram que a entrada da gigante americana no segmento de vendas diretas deve pressionar o resultados das varejistas brasileiras listadas na bolsa.

A mineradora anglo-australiana BHP aceitou aportar 515 milhões de dólares em apoio financeiro adicional à Fundação Renova (SA:RNEW11) e à Samarco, disse a companhia em documento publicado ao mercado nesta segunda-feira.

A Fundação Renova foi criada para fins reparatórios após o colapso de uma das barragens de rejeitos da mineradora Samarco —uma joint venture da BHP com a Vale (SA:VALE3), em novembro 2015, em Mariana (MG).

Do montante informado, a BHP detalhou que 438 milhões de dólares seriam aportados para financiar a Fundação Renova até 31 de dezembro deste ano e 77 milhões de dólares disponibilizados à Samarco até junho.

O governo deve anunciar a privatização de aeroportos no Sul do país, incluindo o de Curitiba, no segundo trimestre, como parte de um plano para atrair capital privado para melhorar a logística do país, disse o secretário do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Adalberto Vasconcelos.

Ele disse à Reuters que os projetos ferroviários Ferrogrão e Fiol, que atendem o cinturão central de grãos, estarão prontos para licitações este ano ou no início de 2020. A Vale e a empresa de logística Rumo (SA:RAIL3) podem assinar a renovação antecipada das concessões ferroviárias este ano, o que incluirá um compromisso com novos investimentos, disse ele.

O investimento chinês seria “muito bem recebido” em projetos de infraestrutura brasileiros, disse Vasconcelos.

Durante a campanha eleitoral do ano passado, o agora presidente Jair Bolsonaro criticou a China por “comprar” o Brasil. Mas Vasconcelos esclareceu que ele se referia a ativos estratégicos e “meios de produção”, como terras agrícolas.

A Petrobras (SA:PETR4) informou que seu acionista controlador, o governo federal, indicou para o seu Conselho de Administração o professor Nivio Ziviani, conforme comunicado enviado ao mercado nesta segunda-feira.

A indicação, destacou a petroleira, será ainda submetida aos procedimentos internos de governança corporativa, incluindo análises de conformidade e integridade necessárias ao processo sucessório da Petrobras.

Ziviani é graduado em Engenharia Mecânica pela UFMG, com mestrado em Informática pela PUC-RJ e Ph.D. em Computer Science pela Universidade de Waterloo, Canadá.

O grupo varejista Carrefour (SA:CRFB3) Brasil informou nesta segunda-feira que suas vendas consolidadas no quarto trimestre somaram 15,8 bilhões de reais.

Segundo a companhia, o desempenho correspondeu a um crescimento de 10,2 por cento, primeira expansão de dois dígitos desde o último trimestre de 2016.

Já as vendas brutas consolidadas do grupo, incluindo gasolina, atingiram 56,3 bilhões de reais, um avanço de 7,6 por cento sobre o ano anterior.

Pelo critério de mesmas lojas, as vendas de outubro a dezembro do grupo cresceram 5,8 por cento (incluindo gasolina), maior nível desde o primeiro trimestre de 2017.

O Ministério de Comércio da China aceitou uma proposta apresentada por exportadores brasileiros de carne de frango com o objetivo de encerrar uma disputa antidumping, disse à Reuters nesta segunda-feira uma advogada envolvida no caso.

A sócia do escritório MPA Trade Law, Claudia Marques, que representa os exportadores brasileiros, disse que a decisão chinesa de aceitar a oferta foi comunicada às partes pelo Ministério do Comércio por meio de um relatório.

O acordo, pelo qual se estabeleceriam preços mínimos para as vendas à China em troca do encerramento de uma investigação sobre dumping que começou em agosto de 2017, entrará em vigor até 18 de fevereiro, segundo ela, marcando o fim dos procedimentos formais sobre o caso.

A Petrobras elevará o preço médio da gasolina nas refinarias em aproximadamente 1,2 por cento para 1,5491 real por litro a partir de terça-feira, informou a companhia em seu site.

No caso do diesel, a empresa resolveu manter o valor médio em 1,9778 real por litro.

A atual política de preços da Petrobras segue indicadores internacionais, como o câmbio e as referências para o barril do petróleo, em busca de maior rentabilidade.

O repasse dos reajustes ao consumidor final em ambos os combustíveis nos postos depende de diversas variáveis, como margem das distribuidoras e revendedores, impostos e mistura obrigatória de biocombustíveis.

Agenda de Autoridades

O presidente Jair Bolsonaro, que está em viagem oficial à Davos, na Suíça, realiza hoje discurso na Sessão Plenária do Fórum Econômico Mundial 2019. Mais tarde, participa de uma reunião do Conselho Internacional de Negócios.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, está acompanhando Bolsonaro no Fórum Econômico Mundial de 2019.

Fonte:https://br.investing.com/news/stock-market-news/ibovespa-futuro-segue-bolsas-do-exterior-e-inicia-tercafeira-com-perdas-629163

Be the first to comment on "Ibovespa futuro segue bolsas do exterior e inicia terça-feira com perdas"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*